DETERMINAÇÃO A CAMPO DA POROSIDADE DRENÁVEL UTILIZANDO MODELOS MATEMÁTICOS COM BASE NO FLUXO DE DRENAGEM release_t574d2cbu5gpbfh3fndadcrvzi

by Antonio Ricardo Santos Andrade, Ivan Amaral Guerrini, Marcio Furlan Maggi, Wagner Martins da Cunha Vilella

Published in Irriga by Brazilian Journal of Irrigation and Drainage - IRRIGA.

2004   p106-114

Abstract

Determinação A campo da porosidade drenável utilizaNdo modelos matemáticos com base no fluxo de DRENAGEM  Antonio Ricardo Santos Andrade; Ivan Amaral Guerrini; Marcio Furlan Maggi; Wagner Martins da Cunha VilellaDepartamento de Engenharia Rural, Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, arsa@fca.unesp.br   1 RESUMO  Este estudo objetivou estimar da porosidade drenável por meio de equações de estimativa utilizando dados de carga hidráulica e descarga de drenos medidos obtidos a campo. O experimento foi conduzido em solos aluviais da área experimental do Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agronômicas – Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP. Em uma área piloto, foram caracterizadas as propriedades hidráulicas do solo, determinado a carga hidráulica e descarga dos drenos subterrâneos. Os dados foram analisados com o uso das equações de Hooghoudt, para fluxo permanente, e a de Glover-Dumm, para fluxos não permanentes. Nas condições locais deste estudo a equação para fluxo permanente não permitiu uma boa estimativa da porosidade drenável na profundidade que contribui para o fluxo aos drenos. O uso da equação para fluxo não permanente proporcionou um valor de porosidade drenável mais próxima de um valor médio representativo desta propriedade para o dimensionamento de sistema de drenagem, quando comparado ao método de laboratório (mesa de tensão). Contudo, e devido à variabilidade espacial textural do solo ser ampla, vindo a dificultar a estimativa de valores mais representativos da porosidade drenável a ser utilizados nas equações para o dimensionamento de drenos. Assim, um grande número de medições pode ser requerido em condições de recarga e carga hidráulica, para levar em conta esta variabilidade, permitindo, portanto, uma estimativa mais fidedigna da porosidade drenável, no sentido de definir o melhor procedimento de análise dos resultados.  UNITERMOS: Equações de drenagem, carga hidráulica, coeficiente de descarga.   Andrade, A. R. S.; Gerrini, I. A.; MAGGI, M. F.; Vilella, W. M. C. field estimate of drainable porosity usING mathematical models based on the DRAINAGE flow  2 ABSTRACT  This study aimed to determine the drainable porosity through estimate equations using field data from hydraulic head charge and drain discharge. The experiment was carried out in an alluvial soil area at the Agricultural Engineering Department in the School of Agronomy Sciences of Paulista State University, Botucatu, SP, Brazil. In an experimental area, the hydraulic properties of the soil were characterized through the hydraulic head charge and discharge of the underground drains. The data were analyzed with the use of Hooghoudt equations for steady-state flow and Glover-Dumm equation for non-steady-state flow. Under local conditions, the figures for steady-state flow did not allow a good estimate of the drainable porosity in the depth that contributes to the flow towards the drains. When compared to laboratory method (tension table), using an equation for non-steady-state flow, to calculate the dimension of drainage systems, provided a drainable porosity value closer to the significant average value of this property. However, and because the spatial and textural soil variability be wide, it is more difficult to estimate more significant values for drainable porosity to be used in equations for the drain dimensioning. Therefore, to take this variability into consideration and, thus, allow a more accurate estimate for drainable porosity in order to define the best procedure for result analysis, a large number of tests, under conditions of recharge and hydraulic head can be requested.  KEYWORDS: drainage equations, hydraulic head charge, discharge coefficient 
In application/xml+jats format

Archived Files and Locations

application/pdf  372.9 kB
file_xxkp7ql3obgs3cmbc52kp3u344
web.archive.org (webarchive)
revistas.fca.unesp.br (publisher)
Read Archived PDF
Archived
Type  article-journal
Stage   published
Date   2004-08-20
Container Metadata
Not in DOAJ
Not in Keepers Registry
ISSN-L:  1413-7895
Work Entity
access all versions, variants, and formats of this works (eg, pre-prints)
Catalog Record
Revision: 77fa70d3-06f7-45b7-a1cc-e4b952ba790f
API URL: JSON